15/06/2017 06:51:00

Vazio sanitário para a cultura da soja começa hoje em Mato Grosso

Autor: yanne Santana | Sedec-MT

O vazio sanitário para a cultura da soja começa nesta quinta-feira (15.06) em Mato Grosso e termina no dia 15 de setembro. Para este ano, a meta do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), é superar o número de fiscalizações realizadas em 2016, cerca de 6.000. São 10.761 propriedades produtoras de soja cadastradas, e uma área plantada em torno de 9,3 milhões de hectares.

 

O vazio sanitário da soja foi instituído em Mato Grosso, como medida fitossanitária desde 2006, com o objetivo de atuar como redutor do inóculo da ferrugem asiática. Nesse período não poderá haver nenhuma planta viva de soja cultivada ou guaxa (germinação voluntária). O coordenador de Defesa Sanitária Vegetal do Indea, Thiago Tunes, faz um alerta aos produtores, quanto ao controle de plantas guaxas.

 

“Estatisticamente, nos anos chuvosos como este, são onde temos uma maior ocorrência de propriedades com planta guaxa de soja e, consequentemente, um maior número de autuações. Os produtores tem que estar atentos e realizar o controle dessas plantas. O clima úmido propicia a sobrevivência da planta e, assim, cria a chamada ‘ponte verde’”. Tunes destaca ainda, que a partir de 15 de junho, apesar de ser feriado, as equipes já estarão em campo, fiscalizando.

 

A ferrugem asiática da soja é uma doença causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, que precisa do hospedeiro vivo para obter seu alimento, por isso, faz-se necessário eliminar toda planta de soja viva. A doença provoca a desfolha precoce da planta impedindo a completa formação dos grãos, o que gera redução na produtividade, sendo considerada uma praga de importância econômica.

 

O Indea tem um importante canal de comunicação, a Ouvidoria, pelo 0800 647 9990 e a Ouvidoria Geral do Estado pelo endereço eletrônico: www.ouvidoria.mt.gov.br/mensagem.php, que são ferramentas que podem ser usadas no período do vazio sanitário da soja, como um meio de contribuir com a fiscalização. Além de ser um canal para receber sugestões e solicitações do cidadão, a Ouvidoria está disponível para receber denúncias como o não cumprimento do vazio sanitário da soja.

 

A multa para quem descumprir o período é de 30 Unidade Padrão Fiscal (UPF-MT), mais 2 UPF por hectare de planta não eliminada. Consulte o valor da UPF na página da Secretaria de Fazenda (Sefaz).

Fonte: www.mt.gov.br